Influenciadores digitais: 3 dicas para escolher o melhor!

Blog

Influenciadores digitais: 3 dicas para escolher o melhor

Assim como o nome sugere, o influenciador tem o poder de sugerir tendências e produtos. Aprenda como escolher o melhor para sua estratégia!

Você já deixou de adquirir um produto após alguém próximo dizer que, na verdade, ele não era tão bom? Ou comprou após um familiar ou amigo garantir que você iria gostar? Isso é apenas uma parte do que a indicação pode fazer com as vendas.

Essa troca de experiências é uma condição humana e é essa condição que influenciadores utilizam.

Entre tantos segmentos, o marketing de influência vem se destacando cada vez mais por agregar valor e a força de impulsão que proporciona à diversas estratégias de empresas graças ao crescimento exponencial das redes sociais.

Por essa razão, esse artigo irá te introduzir no mundo dos influencers! Vamos lá?

O que é marketing de influência?

O marketing de influência não é algo que surgiu com as redes sociais, como muitos imaginam. Foi em meados de 1760 quando a britânica rainha consorte Charlotte se impressionou com as peças de cerâmica de uma marca chamada Wedgwood e permitiu que o produto fosse divulgado como “Porcelana da Rainha” – todos queriam ter os objetos favoritos da realeza e a empresa existe até hoje.

A partir daí, o uso de gatilhos de autoridade e prova social foi se tornando ainda mais recorrente, ao ponto que vemos hoje artistas e celebridades promovendo determinado produto ou marca – que muitas vezes sequer tem relação com suas profissões ou perfis.

Contudo, com o aumento de demanda dentro das redes sociais, qualquer um pode se tornar um influenciador digital.

O que são influenciadores digitais?

Influenciadores digitais (ou digital influencers) são pessoas que, por meio da produção de conteúdo, possuem um público fiel e engajado em suas redes. De acordo com a revista Forbes, a influência de cada criador de conteúdo está diretamente relacionado a quem o segue.

Eles podem ser atletas, médicos, entusiastas da moda e beleza:  podem ser qualquer um em qualquer lugar, contanto que tenham bons números dentro das redes sociais, e, assim, influenciar quem os segue. 

Segundo uma pesquisa da Opinion Box com mais de 2 mil brasileiros, 67% dos usuários seguem ao menos um influenciador. O poder dessa estratégia aparece quando vemos que mais da metade dos entrevistados afirmam já ter comprado algo que um influenciador indicou ou usou.

No entanto, o influenciador sozinho não é sinônimo de marketing de influência. O marketing de influência acontece quando as marcas se associam aos criadores para alcançar o público. Para isso, os gestores de marketing não se baseiam apenas no número de seguidores, mas sim nos três pilares do engajamento: alcance, relevância e ressonância.

Alcance: É o potencial que o influenciador tem de espalhar sua mensagem ou ideia. Claro que quanto mais seguidores, maior seu alcance – mas se os seguidores também têm muitos seguidores, o alcance é ainda maior.

Ressonância: O conteúdo desse produtor é discutido, comentado ou compartilhado? Há interação? Isso é ressonância e é um pilar fundamental para saber se os números de seguidores são reais ou comprados.

Relevância: Quão importante é esse influenciador dentro de seu segmento? Nesse caso, ele não precisa ter milhões de seguidores, apenas ser relevante em seu nicho.

Por onde começar?

Estar próximo do público-alvo a persona fará com que você entenda quais conteúdos essas pessoas consomem e por quais plataformas, isso facilitará a descoberta dos influenciadores ideais.

Ao considerar o tripé da influência, analise como a audiência interage com eles. Pesquisas mostram que microinfluenciadores tem 6% mais engajamento em comparação com celebridades famosas.

Como usar o influenciar digital a favor da seu negócio?

Desde eventos até anúncios com cupons de desconto ou os famosos “recebidos”. Ao entrar em contato com um influenciador, esteja aberto a ouvi-lo, afinal, ele sabe qual conteúdo se relaciona melhor com seus seguidores e o público que a empresa está buscando.

No entanto, mensurar resultados ainda é um dos desafios para quem escolhe realizar essa parceria. Em síntese, seus maiores parâmetros serão curtidas, comentários e compartilhamentos. Mas os já citados cupons de descontos, códigos promocionais para o ato da compra, são uma ferramenta que permite ao produtor de conteúdo e à marca parceira, medirem diretamente o resultado trazido por cada ação desenvolvida em conjunto, já que para conseguir o desconto, o cliente precisa, necessariamente, citar o código do influenciador.

São muitos os pontos para se levar em consideração ao realizar uma parceria entre a empresa e um influenciador digital, por isso separamos 3 dicas para você considerar antes de formalizar um acordo. Confira!

1.      Concentre-se no engajamento e não em seguidores

Já falamos anteriormente, mas números de seguidores não garante conversão e se seu objetivo é vender, considere analisar outros dados.

Observe quem consegue criar mais engajamento e interação com o público, pois são esses seguidores ativos são mais propensos a comprar produtos indicados pelos influenciadores. .

Outro motivo para ficar de olho ao engajamento é que muitas pessoas compram seguidores em busca de popularidade online. Fuja desse tipo de perfil, pois seus seguidores são majoritariamente formados por perfis falsos e até inativos, e que provalvemente não acompanham ou interagem com esse produtor.

2.       Encontre seu nicho

Concentre-se em encontrar produtores de conteúdos com qualidade, no lugar de quantidade.

Pense também que influenciadores com muitas divulgações podem perder um pouco do sentido, e a ideia é que essa parceria seja feita da forma mais natural possível para que o seguidor sinta que o influenciador está falando diretamente com ele – não só vendo um anúncio enquanto tenta se entreter.

3. Encontre influenciadores parecidos com seu público

Se você vende artigos esportivos, por exemplo, não faz sentido convidar produtoras de conteúdo sobre beleza. Lembre-se: a estratégia é gerar identificação e fidelizar o cliente, como já falamos em nosso artigo Como Fidelizar o Cliente com ações de Marketing.

Uma maneira de encontrar esses produtores é por meio das hashtags e através da opção “explorar” presente em redes como Instagram e Pinterest, além de agências especializadas no mapeamento de influenciadores.

O uso de influenciadores pode ser uma ótima forma de aprender e entender o que o público espera das empresas para que, logo, a própria marca tenha esse tipo de relacionamento diretamente com a audiência.

Conheça outros conteúdos que podem te interessar

Comportamento do consumidor e a evolução no mercado de consumo

Varejo phygital como integrar evolução experiências física e digital

SMS marketing: o que é, como usar e porque adotá-lo

14 de fevereiro de 2022
Compartilhar
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Inscreva-se em nossa newsletter

Fique pode dentro do que acontece no mundo da tecnologia e da comunicação digital. Receba em primeira mão dicas, novidades, notícias e muito mais direto em seu e-mail.

Conteúdos relacionados