Branding: saiba o que é e por que você deveria investir nisso
        • Canais

          SMS

          Use a seu favor o alto poder de alcance do SMS

          Inove com o novo padrão de mensagens do Google

          Amplie a eficiência de suas campanhas

          Esteja presente no aplicativo de mensagens mais popular

          Plataformas

          O agente virtual de voz ideal para sua empresa

          Atendimento escalável em todos os canais

          Plataforma de governança e monitoramento

          O seu workflow inteligente de receita recorrente

  • Sobre
  • Carreiras
  • Cases
  • Blog
  • Contato

Blog

O que é branding e por que investir nisso?

Descubra tudo o que você precisa saber sobre branding, estratégias para aumentar o alcance e a relevância da marca e veja as melhores dicas!
branding

Grandes marcas têm uma coisa em comum: o investimento em branding. A estratégia é utilizada para conquistar a mente e o coração dos consumidores, e é bastante difundida entre as corporações. Mas, será que você realmente sabe o que é branding e por que deveria investir nisso?

Esse pilar do marketing foca no real valor que a empresa gera nos consumidores, melhorando a percepção deles, ao passo que aumenta a relevância da marca. Se você quer entender sobre o assunto, está no lugar certo. Nessa leitura você vai descobrir o que é branding, qual a sua importância, e como trabalhar essa metodologia. Acompanhe! 

O que é branding?

Imagine que uma marca é a personalidade de uma empresa. Nesse sentido, marcas são a construção psicológica da identidade de uma organização. Quer um exemplo? Pense em refrigerante, uma palha de aço e um alvejante com cloro. Se o resultado foi Coca-cola, Bombril e Cândida, Provavelmente, seu cérebro associou essas marcas a experiências, sejam boas ou ruins. Isso é o resultado do trabalho de branding. 

Em outras palavras, a gestão de marcas é o processo de construir uma identidade única para uma empresa, de modo que ela se destaque e seja lembrada pelos consumidores. Envolve um conjunto de estratégias e ações que visam criar uma conexão emocional com o público-alvo, assim como a Coca-cola é associada à família, confraternização, natal e almoço de domingo. É importante ter em mente que essa é uma estratégia a longo prazo, com benefícios que serão aproveitados com o passar do tempo. 

Vamos pegar um exemplo superbem-sucedido? Quando você pensa na Apple, provavelmente vêm à mente ideias como inovação, design elegante, simplicidade e até mesmo um certo ar de exclusividade. E isso não é por acaso! A empresa investiu bastante no branding para comunicar esses valores e criar uma legião de fãs apaixonados pelos seus produtos.

Ou seja, o branding vai além de apenas um logo bonitinho ou uma campanha de marketing digital. Ele engloba a identidade visual, o tom de voz, a proposta de valor, bem como as experiências que a marca proporciona ao cliente. Quanto mais consistente e autêntica for essa experiência, mais forte será o branding, como consequência, mais fácil será para as pessoas se conectarem com a marca.

Qual é a diferença entre marketing e branding?

Imagine que marketing e branding são como irmãos parecidos, cada um com a sua personalidade e função própria, contudo, um dos irmãos consegue mostrar com mais clareza seus pontos mais fortes.

O responsável por todas as estratégias é o marketing, e visa promover e vender um produto ou serviço, como: criar anúncios, campanhas, fazer pesquisas de mercado, definir preços, cuidar dos canais de comunicação e dizer para todo mundo: “Ei, olhem aqui, esse produto é incrível, compre agora!”.

Por outro lado, o branding constrói a personalidade da marca, sua identidade e como ela quer ser vista pelos outros. E sim, é o irmão que quer toda a atenção para ele. Trata-se de uma estratégia que idealiza na mensagem que a marca quer transmitir, tomando decisões que vão muito além das cores, logo e nome. Aliás, ele cria uma conexão emocional com as pessoas e não precisa chamar a atenção como o marketing, já que os elementos da marca (valores, tom de voz, propósito) estão presentes em todos os processos e comunicações. 

Por que o marketing e o branding são igualmente importantes?

Enquanto o marketing se preocupa em vender o produto agora, o branding pensa no futuro e busca criar uma relação de confiança e fidelidade com os clientes. A missão do branding é fazer com que as pessoas pensem na marca mesmo quando não estão comprando nada, porque ela representa algo especial em suas vidas.

De outro ângulo, é possível perceber também que o marketing pode mudar conforme as tendências e objetivos do momento, porém o branding representa a essência da marca, que permanece ao longo do tempo se posicionando conforme seus valores e mudanças do mundo contemporâneo. 

Deu para entender a diferença entre um e outro? Branding não existe sem marketing para dar voz a esses posicionamentos. E marketing sem branding é vazio, sem sentido e não alcança resultados sólidos e consistentes. 

Benefícios de investir em branding

Se você ainda tem dúvidas das vantagens de investir no branding, a gente está aqui para provar que vale a pena. Traçar uma boa estratégia de branding é como plantar sementinhas para colher benefícios incríveis no mundo dos negócios. Veja a seguir como isso pode fazer toda a diferença.

Diferencial competitivo

No meio de uma várias empresas competindo por atenção, o branding pode ser o que te faz brilhar e revela o diferencial. Ou seja, quando uma marca tem uma identidade forte e uma mensagem clara, ela se destaca, chama atenção e ganha pontos extras com os consumidores que procuram algo especial.

Identificação e conexão

Um bom branding faz com que as pessoas se identifiquem com a sua marca. Quando você consegue mostrar que entende os valores e desejos do seu público-alvo, cria-se uma conexão emocional poderosa. Dessa forma, essa “construção” pode transformar consumidores em verdadeiros fãs, que vão amar sua marca e defendê-la até o fim.

Presença na mente do consumidor

O branding bem-sucedido ajuda a fixar sua marca na memória das pessoas. Quando elas pensam em um produto ou serviço que você oferece, é o nome da sua empresa que surge primeiro na mente delas. É como se você estivesse sempre presente, mesmo sem dizer uma palavra. Isso, inclusive, ajuda a sua empresa a economizar recursos de marketing. Veja a Coca-Cola, quantos anúncios você vê por aí? Graças a consolidação da marca, é o refrigerante mais vendido fazendo apenas campanhas de marketing estratégicas. 

Fidelidade

Quando o branding é forte, os clientes tendem a se manter fiéis à sua marca. Eles confiam no que você oferece, gostam do que você representa e têm a sensação de que não encontrarão a mesma experiência em nenhum outro lugar. Isso é um verdadeiro tesouro, pois clientes fiéis são os melhores defensores da sua marca e também os que mais indicam para outras pessoas.

Facilita as vendas

Ter uma marca reconhecida e valorizada é como ter um vendedor silencioso trabalhando para você o tempo todo. As pessoas tendem a preferir comprar de marcas que conhecem e confiam, o que acaba facilitando o processo de venda.

Reconhecimento de marca

Sabe quando você vê um logotipo ou uma cor e imediatamente sabe de que marca se trata? Isso é resultado do branding eficiente. Quando sua marca é facilmente reconhecível, a chance de ser lembrada e procurada é muito maior.

psicologia das cores branding

Resistência às Mudanças do Mercado

O mercado pode ser volátil e estar em constante mudança, mas uma marca com um branding sólido tem uma base forte para se sustentar e enfrentar os altos e baixos com mais confiança. Lembra quando falamos que o branding é uma estratégia de longo prazo? Pois é! É uma maneira de fazer a sua marca perpetuar e conquistar diferentes gerações. 

Quai são os principais elementos para trabalhar o branding?

Mas, afinal, como se faz branding? Como falamos, trata-se de um conjunto de estratégias que, somadas, contam a história da sua marca para o mundo externo. Veja passo a passo como trabalhar o branding na sua empresa:

A primeira etapa é entender e construir os três principais componentes de uma marca: propósito, posicionamento e atributos. Vamos lá? 

Propósito

O propósito é o coração pulsante da marca. É a razão de ser, a missão, visão e valores que guiam todas as ações e decisões da empresa. Um propósito claro e inspirador define o porquê a marca existe além de simplesmente ganhar dinheiro. 

Ele expressa os valores, crenças e princípios da empresa, mostrando ao mundo o impacto que ela busca fazer na vida das pessoas e da sociedade como um todo. O propósito é o que conecta emocionalmente a marca com seu público-alvo, criando uma identificação e lealdade genuínas.

Posicionamento

O posicionamento é como a marca quer ser percebida pelo seu público em relação aos concorrentes. É a imagem que ela deseja transmitir, a sua posição no mercado. Para isso, é importante entender o que torna a marca diferente e especial, quais são seus pontos fortes e como ela pode atender às necessidades do seu público-alvo de forma única. 

O posicionamento também envolve identificar o nicho de mercado que a marca pretende ocupar e como ela quer ser vista pelos consumidores em comparação com outras opções disponíveis.

Atributos

Os atributos da marca são as características e elementos tangíveis que a representam. Eles serão desenvolvidos de forma profunda na próxima etapa, através da identidade. Todos os produtos ou serviços oferecidos, a qualidade e a experiência do cliente devem reforçar os atributos de uma marca. 

Para isso, eles devem estar alinhados com o propósito e o posicionamento da marca, reforçando a mensagem que ela deseja transmitir. Por exemplo, se uma marca se posiciona como uma empresa inovadora e moderna, seus atributos podem incluir um design arrojado, tecnologia de ponta e uma abordagem criativa em sua comunicação.

o que é branding e como fazer gestão de marca

Como criar uma identidade visual para o branding?

Com o propósito, atributos e posicionamentos bem definidos, está na hora de criar a sua identidade visual. Ela inclui um manual de marca que contém o logo, as cores e os elementos visuais que representam a sua empresa. Uma identidade visual bem definida facilita o reconhecimento da marca, mesmo em um mar de concorrentes, e transmite profissionalismo e confiança. 

O logo é um símbolo gráfico que pode ser uma imagem, um ícone ou uma combinação de letras estilizadas. Um bom logo deve ser simples e é o ponto de partida da identidade visual, utilizado em todos os materiais da marca, desde produtos até materiais de marketing.

As cores são poderosas aliadas na construção da identidade visual. Cada cor transmite uma sensação e emoção diferentes. Aliás, escolha um conjunto de cores que realmente represente a personalidade e os valores da marca e use-as consistentemente em todos os materiais e comunicações.

Por fim, o design abrange todos os elementos visuais que compõem a marca, como o layout dos materiais, a tipografia utilizada, os padrões e texturas, entre outros. Ele deve ser coerente com o propósito e posicionamento da marca, reforçando sua mensagem e criando uma experiência visual consistente para o público.

Como definir a estratégia de branding?

Com uma identidade visual bem estruturada, chegamos à última etapa da sua estratégia de branding, que deve ser reavaliada de tempos em tempos para garantir que os resultados sejam positivos. A primeira tarefa aqui é definir o tom de voz, ou seja, a personalidade verbal da marca. 

Ela pode ser amigável, jovial, sério, formal ou qualquer outra característica que combine com a marca e com o público-alvo. É importante que o tom de voz seja consistente em todas as comunicações. O que nos leva à próxima tarefa na definição da estratégia: os canais de comunicação. 

A estratégia de branding deve incluir a escolha dos canais de comunicação mais adequados para alcançar o público-alvo. Isso pode incluir mídias sociais, canais de mensageria como SMS, RCS, site, blog, e-mail marketing, eventos, etc. Nesse sentido, escolha o canal ideal com base nas características, vantagens, perfil do público, objetivos da marca e no orçamento disponível.

Como falamos, é importante ressaltar que uma estratégia de branding não é algo estático, ok? Ela deve ser constantemente avaliada e adaptada de acordo com os resultados e mudanças no mercado. É importante medir o impacto das ações de branding, monitorar a percepção da marca e fazer ajustes quando necessário para garantir que ela continue relevante e alinhada com os objetivos do negócio.

Gostou desse conteúdo? Então, continue acompanhando outros temas aqui no nosso blog que podem impulsionar a sua estratégia de branding! 

Conteúdos relacionados

15 de agosto de 2023
Compartilhar

Inscreva-se em nossa newsletter