Phishing, o que é e como proteger sua empresa | Pontaltech

Blog

Phishing, o que é e como proteger sua empresa

Saiba tudo sobre phishing, tipos de fraude, como cibercriminosos aplicam fraudes e como sua empresa pode se proteger desses golpes.

A segurança virtual é um tema que tem ganhado cada vez mais importância, isso porque, práticas de phishing são cada vez mais comuns. Esses crimes cibernéticos estão mais criativos e prejudicam clientes e empresas que fazem comunicações e vendas digitais. A pergunta é: como se proteger?

Entre as diversas fraudes virtuais, o phishing que é um dos golpes mais antigos e conhecidos da internet, vem ganhando novas “versões” para roubar dados e informações confidenciais. 

Diariamente, milhares de usuários e empresas caem no chamado “phishing”, e só se dão conta disso quando já é tarde demais. Para evitar que isso aconteça com os seus clientes, criamos esse conteúdo explicando detalhadamente o que é phishing, quais tipos estão sendo praticados e como proteger sua marca desses golpes.

Dica bônus: saiba como os canais oficiais oferecem recursos extras de proteção. Vamos lá? Acompanhe!

O que é phishing?

O phishing é uma tentativa de fraude para obtenção ilegal de informações confidenciais, como número da identidade, senhas bancárias, número de cartão de crédito, logins e senhas no geral. Aliás, diferente de outros tipos de ameaças online, o phishing não requer conhecimento técnico avançado, o que faz com que ele seja amplamente aplicado. Muito simples e eficaz, o phishing ataca e tira proveito da confiança das pessoas – e das marcas. 

Através de mensagens que parecem reais, esse crime é cometido por cibercriminosos que se passam por empresas confiáveis e convencem o destinatário a ceder os seus dados. O ataque é realizado por meio de comunicações digitais, como e-mail, SMS, WhatsApp, chatbot ou telefone. Por isso é tão importante que as empresas previnam esses ataques alertando os seus clientes e utilizando canais oficiais em todas as interações. 

O phishing ganhou esse nome porque o cibercriminoso vai “pescar” (em inglês, “fishing”) suas vítimas na internet. Já o ph em “phishing” vem de “phreaking de telefone”, expressão que surgiu em meados dos anos 90, no qual os “phreaks”, ou seja, entusiastas, faziam experimentos com as redes de telecomunicações para descobrir como elas funcionavam. 

Tipos de phishing

Existem diferentes tipos de phishing. Cada canal utilizado para cometer essa fraude, é classificado como um tipo. Conheça a seguir quais são eles e como eles afetam a reputação da sua empresa e a segurança dos seus clientes.

Phishing por e-mail

O e-mail é o canal mais utilizado para phishing. O assunto e corpo do e-mail dessas comunicações podem ser extremamente reais e convincentes, imitando as comunicações oficiais da sua empresa. No entanto, esses e-mails fraudados contam uma história bastante convincente para pedir dados aos clientes, podem conter links que levam a sites maliciosos.

É muito comum que as pessoas se perguntem a diferença entre spam e phishing no e-mail. A principal diferença é que o spam não prejudica ninguém, de fato. Trata-se apenas de um lixo eletrônico com uma comunicação com anúncios indesejados, enquanto o phishing se passa pela sua empresa para roubar dados dos usuários que, certamente, serão usados contra eles. 

Vishing

Vishing ou phishing de voz, é a versão em áudio do phishing na internet. O golpista tenta, através de ligações, convencer as vítimas de que pertencem a sua empresa e solicitam a divulgação de informações que podem ser usadas posteriormente para roubo de identidade e dados sensíveis. Geralmente, essas chamadas são automatizadas e o mesmo discurso é repetido para centenas de pessoas todos os dias, como uma grande rede de pesca. 

Por isso, é extremamente importante que a sua empresa utilize um agente virtual de voz oficial, além de um broker que pode garantir ligações verificadas para aumentar sua segurança.

Phishing por SMS ou WhatsApp

Essa também é uma fraude bastante comum e que vem ganhando cada vez mais destaque, já que cada vez mais empresas utilizam aplicativos de mensagens como a principal forma de comunicação. Nesse tipo de phishing, a mensagem de texto solicita o clique em um link ou convida para baixar um aplicativo. Assim, o usuário acaba autorizando a entrada de um malware no seu celular, que poderá roubar suas informações pessoais. 

Phishing pelas redes sociais

A criação de perfis falsos de empresas é crescente. Com isso, os criminosos entram em contato com os usuários oferecendo benefícios e enviando links maliciosos, que roubam os dados pessoais. Quando as pessoas se dão conta, geralmente já é tarde demais. Por isso, o ideal é nunca clicar em links ou anexos sem ter certeza sobre a veracidade do perfil e da comunicação.  

Um novo ataque de phishing usa um falso chatbot no próprio Facebook Messenger para se passar pela equipe de suporte da plataforma e roubar credenciais. Os golpes com chatbots são ainda mais difíceis de detectar, pois muitos sites utilizam a inteligência artificial como parte das páginas de suporte. 

Como proteger os seus usuários do phishing

É dever de toda empresa ajudar seus clientes a diferenciar comunicações oficiais das fraudulentas, além de reforçar nas suas próprias comunicações os possíveis riscos de cair em um ataque como esse. Para isso, a primeira tarefa é utilizar canais oficiais a partir de ferramentas confiáveis

Comunicações de SMS, RCS, e-mail marketing, chatbots bem como assistentes virtuais devem sair de domínios e plataformas seguras, que garantam a integridade dos dados dos clientes e tenham medidas para barrar possíveis ataques cibernéticos. No conteúdo dessas comunicações, é importante se identificar, seguir padrões de tom de voz e identidade visual da empresa para que mensagens falsas, que geralmente tem um tom mais alarmista, sejam facilmente detectadas. 

Reforce em seus canais de comunicação os tipos de mensagens que a sua empresa enviará em cada canal. Por exemplo, links com validações ou status do pedido enviados apenas por e-mail ou SMS. Deixe claro também, o número que fará esse envio e o domínio e dê dicas de como reconhecer se aquele é um canal oficial. 

Por fim, a marca deve ser transparente e comunicar quais tipos de dados a empresa pode solicitar, e quais jamais serão pedidos por nenhum representante oficial. Opte por canais como o RCS e o SMS Verificado, e dessa forma, ofereça credibilidade na hora da comunicação, deixando bastante visível o seu logotipo e descrição da empresa.

Canais oficiais protegem sua marca do pishing!

Esteja sempre à disposição para tirar eventuais dúvidas dos seus clientes sobre se aquela comunicação recebida é ou não oficial. Contudo, é importante reforçar a importância dos canais oficiais, verificados e totalmente seguros para evitar fraudes.

Se você gostou desse conteúdo e busca trazer mais segurança para as comunicações da sua empresa, fale com um de nossos especialistas. Eles estão prontos para te dar mais informações sobre phishing, e sobre como as plataformas da Pontaltech te ajudam a combater esse tipo de fraude

02 de agosto de 2022
Compartilhar

Inscreva-se em nossa newsletter

Fique pode dentro do que acontece no mundo da tecnologia e da comunicação digital. Receba em primeira mão dicas, novidades, notícias e muito mais direto em seu e-mail.

Conteúdos relacionados